"JESUS PREGANDO JESUS!"




No capítulo 24  Lucas  narra eventos sucessivos que aconteceram no primeiro dia da semana, o dia da ressurreição: 
…Sepulcro vazio; ... lençóis no chão;...pedra da entrada removida;...mulheres com especiarias para perfumarem o corpo; ...corpo esse removido;…varões com vestes resplandecentes;...a noticia recebida pelos apóstolos;...discípulos reunidos em Jerusalém; ...discípulos retirando-se de Jerusalém;...perplexidades;...desapontamentos;...fatos da ressurreição a serem confirmados; ...etc.
No uso de alguns versículos de Lucas 24, a saber, do 13 ao 35; observamos que Jesus, após sua ressurreição, foi  quem primeiro fez "hermenêutica" de si mesmo como o cerne interpretativo de toda a escritura e foi usando a  "hermenêutica" de si mesmo  no caminho de Emaús, tendo como público alvo de seu ensino naquele "caminho", dois de seus discípulos, deserdados e desanimados. 
Discorrendo, numa  exposição em todas as escrituras, começando por Moisés e indo até os profetas, sendo que, “Ele” mesmo manifestou e revelou dessa forma, a importância de se tê-lo como o "tema central" de toda a Escritura, sendo “DEle” mesmo o maior testemunho de que “Ele” mesmo pregou nas Escrituras, “Ele mesmo!”
 Se  eu fosse fazer uma exposição homilética tematizaria o texto referido dessa forma: “Jesus Pregou Jesus!!!”
Sim!
A mensagem mais vibrante que "Jesus" pregou em sua evangelização "no caminho" Emaús foi Ele mesmo, "Jesus!"
Realmente; ...não há outra mensagem que Jesus, “O Verbo", nas  "escrituras” não interprete além  “dEle” mesmo, posto que não há “outro Evangelho” a ser pregado,como declara Paulo ao Gálatas 1: 8 e 9.
Viver “outro evangelho” é viver um evangelho nas dimensionalidades de Emaús, ou seja, viver o evangelho do nosso próprio caminho.
É vida que já não mais espera em Jerusalém,pois perdeu sua "geografia", não sabe nem mais qual caminho a tomar, então, o melhor é tomar o “caminho de casa” como fazia Cleofas e seu companheiro de caminho, pois na verdade; ...não há melhor lugar que possamos realmente “ser-nosso-próprio caminho” que no recondito de “nosso-caminho-casa!”
Mais!!!
Viver “outro evangelho” é ocupar-se de falar tudo que se sabe sobre Jesus e os respectivos acontecimentos que envolvem sua pessoa, seus feitos, sua doutrina, como  discorriam os dois discípulos, mesmo usando as Escrituras,entretanto não sendo Ele a escritura!
É como circunscrever a "mensagem Jesus" apenas e exclusivamente na dimensão da “Confraria dos Estudiosos dos Compêndios sobre a Doutrina de Cristo”, e, na caminhada, engrossar fileiras com os discípulos de Emaús no afã cristão de circunscrever-se tão sómente as dimensionalidades do “muito falar” e do “muito ouvir” e do "muito conhecer" sobre "Ele", sem se dar conta de que; ...na mensagem onde “Jesus Prega Jesus”, a questão em causa não são doutrinas sobre “ Ele”, pois, o próprio caminho é “Ele” mesmo, propondo, não o falar “Dele”, nem ouvir sobre “Ele”, nem o doutrinar Dele e sim, muito mais; ...“ouvir Ele” e “falar Ele”,  "viver Ele", pois, ..."Ele" mesmo é toda a Escritura!
Evengelho “Jesus Pregando Jesus” não é uma projeção distante de um "ente"  que fica trancafiado numa retoma hermética de conceitos doutrinários, dogmáticos, tradicionais e religiosos e dos muitos comentários àcerca de sua pessoas; 
Não!!!
“Jesus Pregando Jesus” é “Ele” mesmo caminhando o  caminho e dando-nos sentido real de colorido de incomparável valor e sabor à nossa caminhada!
Como se não bastasse!
Todo o “caminho-mensagem” e toda “mensagem-caminho” que não tem “Jesus Pregando Jesus”, faz de Jesus “Peregrino-Caminho” em vez de “Guia-Caminho”!
Sim!
É tornar a mensagem do Evangelho como a dos dois discípulos de Emaús que por algumas horas, mesmo tendo Jesus como “guia-caminho”, o viam como “peregrino-caminho”.  
Tornaram-no o “ente-peregrino-passageiro” de seus “ente-peregrinos-des-caminhos” considerando-o “o peregrino do caminho!”



Qual é o Evangelho que conhecemos?

Bonani

Comentários

  1. Gloria a Deus tudo poderoso que nos dá o intelecto de poder-mos ser seres extaordinarios, que ensinando vamos aprendendo. que Deus o abençoi, amem.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Escreva aqui seu comentário e enriqueça ainda mais o Blog com sua participação!

Postagens mais visitadas deste blog

O QUE REALMENTE QUER DIZER O PREGADOR SOBRE ECLESIASTES 9:8?

“ATITUDES INDISPENSÁVEIS EM RELAÇÃO AO GENUÍNO EVANGELHO!” (1a parte)

"A Igreja Fábrica de Gente e Suas Peças de Produção"