δύναμις e ἐξουσία em Atos 1:8 (leia para entender)



VISÃO ÚNICA E QUADRANGULAR DE ATOS 1:8
O versículo diz: “Mas recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra” (Atos 1:8). Deve-se, Inicialmente, observar duas palavras, no original grego, para PODER: “dínamis” (δύναμις) e “eksoussía” (ἐξουσία). Em Mateus 28:18b, está dito:  “É-me dado todo o poder no céu e na terra”.
01. Nesse versículo, vem a palavra ”eksoussia” (ἐξουσία) que é autoridade, poder delegado, mandato ou uma procuração que se passa para alguém. Em Atos 1:8, é um “poder explosivo”, forte, dinâmico, pois “o Evangelho é o PODER de Deus” (Romanos 1:16), um poder explosivo, expansivo como uma potência divina, uma potência universal.
02. Na verdade, os dois versículos, o de Atos e o de Mateus, se unem e são imprescindíveis na Pregação do Evangelho que tem, como visão única e completa, o MUNDO/KÓSMOS, pois di-lo Jesus mesmo: “O Campo é o mundo” (Mateus 13:38a) - ὁ δὲ ἀγρός ἐστιν ὁ κόσμος - Hó de agrós estin hó kósmos.
03. Os discípulos, a Igreja (potencialmente falando, nasceria no pentecostes) sob a promessa da capacitação de revestimento do poder do alto (“Permanecei em Jerusalém até que do ALTO sejais REVESTIDOS DE PODER”, Lucas 24:49), teriam a capacidade sobrenatural de serem testemunhas tanto em JERUSALÉM, JUDEIA, SAMARIA E OS CONFINS DA TERRA!
04. A visão única e, simultaneamente, quadrangular teve sua gênese nos dias do Livro de Atos prorrogando-se o mesmo desafio até nós, hoje, como discípulos que somos ou como a expressão da Igreja, Corpo de Cristo, e, independente da diversidade de segmentos evangélicos, pesa, sobre todos nós, o imperativo do “IDE”!
05. “TANTO EM JERUSALÉM”! No original grego, no Dicionário de Taylor, tem-se a “palavra enclítica, conjunção pospositiva aproximativa”: tê (τε) e que Louw e Nida traduzem assim: “Não apenas.... mas também, assim como...” Sim, não apenas em Jerusalém assim como na Judeia, Samaria e os Confins da Terra, pois “O Campo é o Mundo” (Mateus 13:38).
06. A visão, ao longo dos Séculos e hoje também, deve ser: a Cidade, o Estado, o País e o Mundo. Uma Igreja local não pode dizer: “estamos fazendo uma grande reforma no nosso Templo, construindo mais alojamentos em nosso Acampamento, portanto, neste mês ou ano, não vamos investir em Missões”! Outra Igreja dirá: “vamos colocar forro especial na nossa Igreja e ar-condicionado, logo, teremos de suspender nossa participação missionária”!
07. Como disse OSWALDO SMITH, “A Tarefa suprema da Igreja é a Evangelização do Mundo”. Podem-se atender as necessidades da Igreja local, mas nunca perder a prática de Missões e na visão quadruplicada: minha cidade, meu estado, meu país e o mundo – Missões Mundiais, quer orando, quer apoiando os Missionários, quer contribuindo! É o desafio de I Samuel 30:24 – “Porque qual é a parte dos que desceram à peleja, tal também será a parte dos que ficaram com a bagagem; igualmente repartirão”.

Transcrito em parte do meu amigo Bispo Agnaldo Sacramento

Bonani

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O QUE REALMENTE QUER DIZER O PREGADOR SOBRE ECLESIASTES 9:8?

"A Igreja Fábrica de Gente e Suas Peças de Produção"

“ATITUDES INDISPENSÁVEIS EM RELAÇÃO AO GENUÍNO EVANGELHO!” (1a parte)