CRISE E REGRESSO: CONSIDERAÇÕES SOBRE AMIZADE!



"Meu pai costuma dizer sempre que; se quando você morrer tiveres  feito cinco amigos verdadeiros, então você teve uma vida notável"  Lee Iacocca


Escrevo este texto pensando nos meus filhos.
Sim!
Chega um tempo na vida da gente que parece que a  comunicação com eles sofre uma crise, “gerada” pela mais diversas ambivalências que produzem seus filhotinhos nos ninhos que vão sendo construidos  nas “fases” de nossas vidas.
Sim! “Ninhos…!” Nesses ninhos os tais filhotinhos podem nascer com as seguintes naturezas: Agressividade · Afetividade · Aflição · Alegria · Altruísmo · Amizade · Amor · Angústia · Ansiedade ·Antipatia · Antecipação · Apatia · Arrependimento  · Autopiedade · Bondade · Carinho · Compaixão ·Confusão · Ciúme · Constrangimento · Coragem · Culpa · Curiosidade · Contentamento · Depressão ·Desapontamento · Deslumbramento ·  · Decepção · Dúvida · Egoísmo · Empatia · Esperança ·Euforia · Entusiasmo · Epifania  · Fanatismo · Felicidade · Frieza · Frustração · Gratificação ·Gratidão · Gula · Histeria · Hostilidade · Humor · Humildade · Humilhação · Incômodo · Inspiração ·Interesse · Indecisão · Inveja · Ira · Isolamento · Luxúria · Mágoa · Mau-humor · Medo · Melancolia ·Nojo · Nostalgia · Ódio · Orgulho · Paixão · Paciência · Pânico · Pena · Piedade · Prazer · Preguiça ·Preocupação · Raiva · Remorso · Repugnância · Resignação · Saudade · Simpatia · Soberba ·Sofrimento · Solidão · Surpresa · Susto · Tédio · Timidez · Tristeza · Vergonha .
Acreditem. Tudo isso se manifesta no processo dessa crise que parece interminável!Tais filhotes aparecem porque; ou são,construidos pelas circunstâncias inevitáveis,ou,por circunstâncias que poderiam ser evitáveis, e há ainda aqueles que são construídos sei lá porque!
Nesse ninhos, os nossos filhotes vão crescendo como “sêres-zinhos” celestiais, inofensivos, angelicais, para que, em algum tempo depois, na fase comumente conhecida como adolescência, na qual gostamos de denominar, “aborrecência”;alimentados, os “sêres-zinhos”,  pelas transformações hormonais, corroborado com  as relações inerentes as amizades dos indivíduos da mesma idade e espécie, os quais vem, ainda mais, afirmar e estimular as tais transformações hormonais, nais quais, pensamos muitas vêzes,do nosso lado, serem “verdadeiras aberrações ou transformações anormais”, que  os levam a ter os sentimentos, os  mais ambivalentes em relação a nós também!
 Nosso lado.Nós os pais! A idade, experiência, patologias neuróticas que adquirimos ao longo dos anos, a escola da vida, convicções religiosas,modus vivendi,demarcações territoriais ,invasão de privacidade que começam a manifestar de ambos os lados,fazem gerar em nós outros tipos de sentimentos ambivalentes em relação a eles!
Outro dia fiquei com vontade de torcer o pescoço de um deles.Um meu filho!Mas só fiquei na vontade,Graças a Deus! Foi assim: …Almoço pronto em cima da mesa. Feito pela mamãe querida. Haviam dois pratos a escolher nesse dia, pois, mamãe estava inspirada! Macarrão à Bolonhesa e  outro que não me lembro, mas de igual qualidade culinária!Fui ao quarto deles, dos dois meninos homens que tenho. Tenho também uma menina que estava ausente nesse evento. Perguntei-lhes que gostariam de comer, ou  macarrão,ou o outro que não me lembro, ou ambos. Um deles, o menor disse de bate-pronto. Macarrão!!! O outro começou a agitar os ombros para cima e para baixo num ritimo inspirativo que revelava indiferença com certa pitada de sinismo. Foi nessa hora que fiquei com vontade de lhe estrangular. Só com vontade!!!
Horas depois do evento sucedido e da fome saciada, comecei a pensar na distância de nossas comunicações,(…pai/filho/filho/pai…) e o que fazer para estreitá-las,  numa configuração saudável como  via de relacionamento também saudável e com perspectivas, de não tentar eliminar totalmente as ambivalências,até porque é tarefa impossível, pois certa dose delas é boa para o relacionamento, entretanto,tentar pelo menos, estabelecer a boa ordem relacional entre um pai e um filho!
Lembrei-me na declaração inicial deste texto: "Meu pai costuma dizer sempre que; se quando você morrer tiveres  feito cinco amigos verdadeiros, então você teve uma vida notável"  Lee Iacocca
Esta frase disse-me tudo. Amizade! Amizade! Construir amizade, e se, ela foi destruida,então, poder reconstruí-la!




Algumas Considerações Sobre a Amizade
Disse que,um dia, um discípulo perguntou a Budha: “Mestre, o que é a Amizade?” Budha sorriu docemente e respondeu: “Nada mais do que uma bengala forte e segura”.
O discípulo, depois de muitas semanas de meditação, voltou à presença do Mestre e indagou: “Como se pode comparar a Amizade com uma simples bengala? Com um pedaço de pau?”
Budha levou o discípulo até a margem de um rio e mostrou-lhe a neblina baixa que impedia de enxergar o outro lado e falou: “Imagine que você tem de atravessar este rio e que a neblina não lhe permite ver além de uns poucos passos à sua frente. A trilha de pedras, que é o único caminho para o outro lado, é formada por rochas lisas, redondas e parcialmente cobertas pela água. É uma trilha muito perigosa... Uma queda, um escorregão, e não haverá como se salvar. O que é que você faz”?
Novamente o discípulo se recolheu para meditar sobre as palavras de seu Mestre e, depois de outras tantas semanas, voltou para dizer: “Eu faria uso de uma bengala, meu Mestre. Seria esse o sentido da Amizade?”
E Budha respondeu: “Sim. É esse o sentido da Amizade. Uma bengala, um apoio que será o seu auxílio para atravessar o Rio da Vida sem ter receio de escorregar em cada uma de suas etapas. A bengala é como a Amizade, firme, segura, eficiente, capaz de sustentar o seu peso num momento difícil, numa passagem que somente as suas pernas não seriam capazes de agüentar, mas com o apoio da bengala, você cria novas forças, você adquire uma nova energia e se torna capaz de vencer o obstáculo. E é por isso que a Amizade, como a bengala, tem de ser firme e forte. Ela precisa agüentar todo o seu peso. E é também pelo mesmo motivo que a Amizade, como a bengala, deverá ser bem cuidada. Para que nunca se deteriore, para que não apodreça e se torne, de repente, frágil e quebradiça. Uma amizade é algo vivo, algo que necessita de cuidados para não morrer”.
O discípulo recolheu-se novamente por mais algumas semanas. Finalmente, ao tornar a aparecer diante do Mestre, falou: “Mestre, sendo a Amizade o ponto de apoio dos homens, quando todos se encostarem uns aos outros, todos se apoiarem mutuamente, então, nesse dia, não haverá mais nenhum que venha a cair nas águas do Rio da Vida... Não é assim?”
Budha não respondeu. Limitou-se a olhar para a frente, os olhos perdidos no infinito de suas meditações.
Talvez estivesse lamentando o fato de saber que isso jamais viria a acontecer.
Na Escritura Sagrada há declarações poderosas sobre a verdadeira amizade. Em todo o tempo ama o amigo e para a hora da angústia nasce o irmão. Provérbios 17:17
O óleo e o perfume alegram o coração; assim o faz a doçura do amigo pelo conselho cordial.Provérbios 27:9
O homem de muitos amigos deve mostrar-se amigável, mas há um amigo mais chegado do que um irmão.Provérbios 18:24

Sim. Toda a restauração da comunicação deverá ser feito pelas vias da “amizade” e suas “implicações.”
Por que não iniciar agora, colocando as primeiras pedras, que, depois de algum tempo, reconstruirão o pavimento da comunicação amigável entre um pai e um filho?
Minha oração: Amigo de Abrãao, sejas também o nosso, e, ajude-nos  a sermos amigos de nossos filhos! 
Porém tu, ó Israel, servo meu, tu Jacó, a quem elegi descendência de Abraão, meu amigo; Isaias 41:8
E cumpriu-se a Escritura, que diz: E creu Abraão em Deus, e foi-lhe isso imputado como justiça, e foi chamado o amigo de Deus. Tiago 2:23
Bonani

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O QUE REALMENTE QUER DIZER O PREGADOR SOBRE ECLESIASTES 9:8?

“ATITUDES INDISPENSÁVEIS EM RELAÇÃO AO GENUÍNO EVANGELHO!” (1a parte)

"A Igreja Fábrica de Gente e Suas Peças de Produção"