BETESDA: “CARTA DE ALFORRIA OU DE USUCAPIÃO? ”



 BETESDA: “CARTA DE ALFORRIA OU DE USUCAPIÃO? ”
de 04/11/2011 (sexta-feira)
Depois disto, havia uma festa dos judeus e Jesus subiu a Jerusalém. Em Jerusalém, junto à Porta das Ovelhas, há uma piscina, em hebraico chamada Betesda. Tem cinco pórticos, e neles jaziam numerosos doentes, cegos, coxos e paralíticos.Estava ali um homem que padecia da sua doença há trinta e oito anos. Jesus, ao vê-lo prostrado e sabendo que já levava muito tempo assim, disse-lhe: «Queres ficar são?»Respondeu-lhe o doente: «Senhor, não tenho ninguém que me meta na piscina quando se agita a água, pois, enquanto eu vou, algum outro desce antes de mim». Disse-lhe Jesus: «Levanta-te, toma a tua enxerga e anda.» E, no mesmo instante, aquele homem ficou são, agarrou na enxerga e começou a andar. João cap. 5:1-9

“Temos muito tempo… Mas o tempo é qualquer coisa que se corta num golpe súbito de tesoura, quase sempre sem aviso. Três semanas, três anos, trinta anos… O tempo é apenas tempo. É água que escorre entre os dedos das mãos. A verdade é que não temos muito tempo. Enquanto cometemos a tolice de ir vivendo como se fôssemos viver… sempre, a nossa vida está às escuras, à espera de um ato de coragem que lhe dê cor e sentido!”
O Pensamento  acima  descreve bem o desejo que a alma possui de ter sentido e viver desfrutando da vida com intensidade a cada momento. Entretanto:  …existem situações temporais que parecem conspirar contra a própria existência!
O paralítico do tanque de Betesda já estava quase recebendo escritura de usocapião do Tanque, direito dado pelos trinta e oito anos instalado naquele terreno. Usucapião (do latim usucapio, ou "adquirir pelo uso") é o direito que um cidadão adquire, relativo à posse de um bem móvel ou imóvel, em decorrência do uso deste bem por um determinado tempo.
"Ele" revela os desafios para vencer os obstáculos impostos pelos anos de prisão física, mental e espiritual no mais ardente desejo de receber sua “carta de alforria”, que, cada ano, parecia ainda mais distante!
 Jesus deseja entrar em nossos anos cinzentos e dar um colorido todo especial através da coragem de nosso ato de fé e passar em nossas mãos um decreto de emancipação!
Como vencer os obstáculos impostos  pelos anos configurados em escravidão e receber nossa liberdade?
BETESDA  revela que Jesus quebra a escravidão imposta pelos anos de sofrimento.
Vejamos como se configuram os obstáculos e como eles são ultrapassados!
ANOS CONDICIONADOS PELA PERDA DAS OPORTUNIDADES! v.4-
Oportunidades que lhe eram “oferecidas pelo tempo”, mas que nunca o deixavam “chegar a tempo!”
Que triste condição que já caminhava para quatro décadas de espera!
O texto revela um anjo,que, condicionado pelo tempo, de tempo em tempo, manifestava-se naquele tanque e movimentava as águas, dando no tempo, oportunidade de quem chegasse mais depressa e em tempo de ser curado de qualquer enfermidade que “o possuísse"! 
Entretanto; parece que os anos de espera conspiravam contra aquele homem moribundo que via cada oportunidade fugir-lhe como águas entre seus dedos!
Temos sido condicionados pela perda da oportunidade que o tempo nos oferece?
Jesus é a nossa oportunidade. Ele é maior que; tanques/movimentos/anjos e; ...o próprio tempo!
Gosto da expressão que diz: “Deus faz em cinco minutos o que o homem não faz em cinquenta anos!”
ANOS QUE IMPÕEM A LEI DA DESVANTAGEM- v.7-
Você já sentiu o sabor amargo de sentir que ficou para trás? Esse era o sentimento de desvantagem que acompanhava aquele paralítico!
Os anos podem impor situações em que parece que ficamos em desvantagem em muitas esferas de nossa existência!
Aquele homem se sentia inferiorizado. Fadado a ficar para segundo ou terceiro plano, via nos longos trinta e oito anos, a triste condição de ser destinado a ficar em franca desvantagem contra seus moribundos concorrentes!
Jesus não nos deixa para trás. Ele sabe toda a nossa condição e nos cura. Como fez com aquele paralítico:  ...coloca-nos em pé e faz-nos andar e recuperar todo o tempo aparentemente perdido!
ANOS QUE SÃO REGIDOS PELA IMOBILIDADE- v.5-6-8
A própria definição de paralisia revela isso: “abolição completa, no que respeita à mobilidade voluntária, da capacidade de efectuar um movimento em certo território do corpo; entorpecimento; tolhimento; marasmo; impossibilidade de operar!”
No caso do paralítico foram 38 anos de imobilidade!
No nosso caso:...Por quantos anos (tempo) temos estado imóveis? Paralisados, tolhidos, impossibilitados no marasmo de uma existência  aparentemente ou, verdadeiramente inútil, sem produzir nada de concreto e relevante para que a vida seja vivida com propósitos nobres e saudáveis?
Jesus veio para nos mobilizar para a vida. Como foi com o paralítico, assim seu prazer é desfazer as cadeias da imobilidade, anulando o direito de “usucapião” de Betesda e nos dando a graciosa “carta de alforria!”
BONANI

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O QUE REALMENTE QUER DIZER O PREGADOR SOBRE ECLESIASTES 9:8?

“ATITUDES INDISPENSÁVEIS EM RELAÇÃO AO GENUÍNO EVANGELHO!” (1a parte)

RELIGIÕES DO LIVRO E A INCOERÊNCIA DA LITERALIDADE!"