"FÍSICA QUÂNTICA, CIÊNCIA E RELIGIÃO"



O autor Mark Hicks fez uma conexão incrível entre a Bíblia e a física quântica em seu livro, "Surpresa: O Acordo de Física Quântica, Relatividade e a Bíblia / Ciência Moderna e a Bíblia: Eles Dizem a Mesma Coisa."
Hicks diz que quando se olha para a física a partir de um ponto de vista espiritual, tudo parece fazer sentido e se pensou nisso, não é nada "estranho".
"A física de hoje, na verdade, confirma o que a Bíblia diz sobre a natureza de Deus, Suas criações e realidade", disse um comunicado de imprensa.
No livro Hicks lembra aos leitores da única constante no universo, luz, nem espaço e tempo. A Bíblia diz que Deus é luz, e Deus é a nossa constante.
Ambos os ensinamentos da Bíblia e da física quântica diz luz é o mecanismo através do qual tudo existe. Átomos emitem ou absorvem luz, pois tudo neste mundo é feito de um produto de luz e energia. A Bíblia ensina que a luz é o meio pelo qual Deus criou o universo e luz, e Deus continua a realizar todas as coisas.
A física quântica acha que os átomos existem em estado potencial, virtual, semi-real, puro, até que um espectador olhe para eles com uma expectativa. É a expectativa do telespectador que determina o seu real, a natureza "real" naquele momento. Da mesma forma, a Bíblia diz que a fé determina a natureza da realidade dessa pessoa.
"Seja qual for a verdade, ela não vai mudar, independentemente de quem esteja tentando encontrá-la. Há realmente qualquer razão para a ciência secular e a teologia a considerar o outro como contraproducente quando ambos estão buscando a mesma coisa?", disse Hicks, de acordo com um comunicado de imprensa.
Hicks espera fechar o fosso entre ciência e religião, e mostrar às pessoas que elas podem co-existir no mesmo universo.

Fonte: The Christian Post

subscrito pelo BONANI

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O QUE REALMENTE QUER DIZER O PREGADOR SOBRE ECLESIASTES 9:8?

"A Igreja Fábrica de Gente e Suas Peças de Produção"

“ATITUDES INDISPENSÁVEIS EM RELAÇÃO AO GENUÍNO EVANGELHO!” (1a parte)