"EXORCIZANDO MEU FETICHE POR PÚLPITOS"



Ora, Jesus não disse:

“Eis que vos darei púlpitos e platéias, e, assim, com emprego ou oportunidade atrás do santo púlpito, vós vos realizareis pregando o evangelho, e, havendo chance, batizando os novos prosélitos e fazendo seus casamentos e enterros”.
Quem tem o que pregar — não quem aprendeu a falar de Jesus na frente dos crentes —, prega; e prega sempre; e prega mesmo quando nada diz; e, nunca consegue não pregar, posto que a Palavra o inunde e nele transborde.
De tal modo que a pessoa não tem o seu conflito enquanto existir gente andando na rua, na praça, no bar, na praia, no trabalho, no ônibus, no táxi, na festa, e, creia: até no ambiente físico da “igreja-templo”.
O problema é que vocação evangélica fala de ir pregar na China, desde que lá haja um púlpito.
Parece até que o que se diz é:
“No Princípio era o Púlpito, e o Púlpito estava com Deus, e o Púlpito era o único lugar de onde se poderia pronunciar a Palavra de Deus!”
Nunca entendi essa necessidade de receber esse suposto imantamento do poder e da autoridade que procede do “santo púlpito”.
Comecei a pregar nas ruas, aos amigos, aos malucos, aos zangados pais de ex-namoradas, aos que antes me temiam, aos que eu havia dado surras, aos que um dia tinham me amado, aos que eu amava como parentes e gente importante para mim, etc.
Quando todos reconheciam que eu pregava porque pregava, então, passaram a também me convidar para pregar, mas apenas porque eu pregava com ou sem eles.
No entanto, se você só pensa em pregação como algo que aconteça atrás de um púlpito — então, sugiro que você não pregue; posto que sendo este o caso, você não é um pregador da Palavra, mas apenas um ator de púlpito, e que anda com saudades do andor.
Espero que você não me ache duro. É que não tenho como ser objetivo sem ser objetivo.
Púlpito e platéia [com tudo o que daí decorre] viciam mais que heroína.
De fato, para quem considera tais coisas essenciais, creia: platéia e púlpito se tornam drogas das mais sérias.
Minha oração no mais intimo tem sido esta: Senhor, faz me como tu que pregava enquanto ia... — e que ordenou que conosco fosse igual: “Indo por todo o mundo, preguem o Evangelho...”

Editado

Bonani


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O QUE REALMENTE QUER DIZER O PREGADOR SOBRE ECLESIASTES 9:8?

“ATITUDES INDISPENSÁVEIS EM RELAÇÃO AO GENUÍNO EVANGELHO!” (1a parte)

"A Igreja Fábrica de Gente e Suas Peças de Produção"