"Uma Vigília Milagrosa!"


CONTEXTO DA MINIVIGÍLIA DE ORAÇÃO DE PAULO E SILAS:

01. É sempre especial participar de vigília de oração. Ao longo dos séculos, milhares de redimidos fizeram esse tipo de culto que envolve oração, louvor, adoração, testemunhos e mensagens. Trata-se de um culto diferenciado em razão do seu horário não convencional.  A Igreja primitiva fazia vigília de oração como, por exemplo, em Atos 12, que relata a prisão de Pedro e a sua soltura sobrenatural durante a noite quando, também, é citado que “a Igreja fazia contínua oração por ele a Deus” (Atos 12:5b). Após a sua libertação pelo anjo do Senhor, dirigiu-se “à casa de Maria, onde muitos estavam reunidos e oravam” (Atos 12:12).

02. A palavra VIGÍLIA, (no grego ἀγρυπνία/“agripnia”), aparece, oficialmente, por citação do Apóstolo Paulo em II Coríntios 6:5 e 11:27 – “Nos açoites, nas prisões, nos tumultos, nos trabalhos, nas VIGÍLIAS, nos jejuns” -  “Em trabalhos e fadiga, em VIGÍLIAS muitas vezes”.  Percebe-se que a palavra VIGÍLIA, sempre no plural (grego ἀγρυπνίαις/”agripniais”). Sim, inúmeras foram as vigílias de Paulo, quer intencionais, como em Atos 20:7-9, cuja prática do culto foi até meia-noite, quer acidentais como no registro de Atos 16:25 - “E, perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus e os outros presos os escutavam”.

03. A circunstância da vigília de Paulo e Silas na colônia romana de Filipos não foi nada fácil! Não obstante um quadro negativo e adverso, “perto da meia-noite”, no interior de uma prisão fétida e escura, os dois com as costas feridas e sangrando, seminus, com os pés presos em tronco, numa situação desconfortável, oravam e louvavam a Deus.

04. De fato, o contexto precedente dessa vigília incomum foi um dos piores! Vejamo-lo: a) Registra o Dr. Lucas, em Atos 16:16, que os dois iam à oração; certamente na hora nona, às 15 horas (Cf. Ref. Atos 3:1); b)Uma jovem escrava dos magnatas “empresários da Lava Jato” da época que, através dela, obtinham grande lucro graças ao seu espírito demoníaco de adivinhação; c) O demônio saiu: “Em nome de Jesus Cristo, te mando que saias dela. E na mesma hora saiu” (Atos 16:18b).

05. A partir desses fatos, criou-se um tumulto generalizado na cidade liderado pelos senhores feitores e os Magistrados, fazendo-se elaboração sobre o erro de “judeus impondo costumes aos romanos”! Paulo e Silas tiveram suas vestes rasgadas publicamente, foram açoitados com varas e lançados na prisão, no “cárcere interior” e “lhes segurou os pés no tronco” (Atos 16:22-24). Tanto a lei romana como a judaica flagelavam os malfeitores com uma “quarentena de açoites de varas menos UM”, que é igual a 39 varadas. Ler Deuteronômio 25:1-3 e II Coríntios 11:24-25. É relevante lembrar que quase todos desmaiavam após brutal espancamento nas costas! (*)

06. Os Magistrados e os chefes administradores da cidade eram dois que aplicavam a lei romana. Pelo latim, “Duoviri Legi Dicundo”; pelo grego de Lucas στρατηγοῖς /“strategois” , os pretores, que eram muito violentos com os estrangeiros (latim “peregrini”). Paulo, talvez, até tenha-se esquecido, no momento, de dizer em latim, que bem falava: "Ego Sum Cive Romano" ou “Civis Romanus Sum” – Sou Cidadão Romano! (Algo que põe em jogo em Atos 16:37). Paulo e Silas foram injustiçados com duras penalidades sem prévio julgamento legal. Não tiveram nem “os direitos humanos e nem os dos manos”!

07. Quando começaram com oração e louvor, certamente, dar-se-ia “o de repente de Deus”, pois o louvor põe emboscada contra todo o mal (II Crônicas 20:22). Cantavam hinos - no grego ὕμνέω /him´néo que significa “cantar um hino de louvor diretamente a Deus”! O verso de Atos 16:25 diz: “os outros presos os escutavam”. No grego ἐπακροάομαι /”epakroaomai” – que indica “escutar com prazer”; sendo ainda um termo médico quando põe o ouvido sobre o corpo de alguém para ouvir o mínimo som diferente!

08. A minivigília provocou “o de repente de Deus”! Veio um terremoto e as portas das prisões se abriram (Atos 16:26). Mesmo nas dificuldades e duras provações ou tribulações, precisamos ter o espírito de oração e louvor e manter expectativa de livramento. O problema pode ser difícil ou mesmo grande, mas Deus é Maior. E, hoje, pode-se fazer vigília toda a noite ou mini-vigília que vá até meia-noite, mas, far-se-á em situação privilegiada e com certo conforto. Ninguém participa de vigília, hoje, com o corpo todo dolorido e com as costas feridas e sangrando.  Paulo, no entanto, enfrentou tudo isso e não havia zona de conforto, acomodações e desculpas como hoje.
(*) Na Lei Judaica: “A pessoa tinha suas duas mãos presas a um poste e suas roupas eram removidas, de modo que seu peito ficava descoberto. Com um chicote feito de uma correia de bezerro e duas de couro de jumento, ligadas a um longo cabo, a pessoa recebia um terço das 39 chicotadas no tórax e dois terços nas costas“ (Makoth).

Transcrito

Bonani

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O QUE REALMENTE QUER DIZER O PREGADOR SOBRE ECLESIASTES 9:8?

"A Igreja Fábrica de Gente e Suas Peças de Produção"

“ATITUDES INDISPENSÁVEIS EM RELAÇÃO AO GENUÍNO EVANGELHO!” (1a parte)