MANIFESTAÇÕES DE UMA VOCAÇÃO À PALAVRA


Tendo eles comido, Jesus perguntou a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes? Respondeu ele: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta os meus cordeiros. Perguntou-lhe outra vez: Simão, filho de João, amas-me? Respondeu-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta os meus cordeiros. Perguntou-lhe pela terceira vez: Simão, filho de João, amas-me? Pedro entristeceu-se porque lhe perguntou pela terceira vez: Amas-me? Ele respondeu-lhe: Senhor, sabes tudo, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta as minhas ovelhas. Em verdade, em verdade te digo: quando eras mais moço, cingias-te e andavas aonde querias. Mas, quando fores velho, estenderás as tuas mãos, e outro te cingirá e te levará para onde não queres. Por estas palavras, ele indicava o gênero de morte com que havia de glorificar a Deus. E depois de assim ter falado, acrescentou: Segue-me!  João 21:15-19



Amor é o grande “gérmen” do verdadeiro chamado ministerial. É nele e é dele que potencialmente estão instalados e latentes basicamente todos os itens que vão compor a estrutura da vida de um pastor, desde seu chamado, até o final de seu ministério!

Quem não possui o “amor do chamado ministerial” nas implicações e exigências que o “encargo” demanda...; ... nem se arrisque à vocação, pois; estará “adulterando a essencialidade vocacional!”

Gostaria de destacar alguns pontos básicos encontrados no chamado de Pedro, que podem nos ajudar a avaliar se existe ou não um verdadeiro chamado ao ministério da Palavra!



CHAMADO AO MINISTÉRIO MANIFESTA “ AMOR ACRESCIDO!” …amas-me mais do que estes? vs 15

Acrescido conota: adicionado, acumulado, aditado.

Todos somos chamados por Cristo por seu amor a para amá-lo. Entretanto no caso do chamado, parece-nos que há de se ter uma dose de entrega e expressão de amor acrescida, tal qual é revelada na pergunta de Jesus a Pedro: … amas-me mais do que estes?

Todos os que verdadeira e honestamente, buscam servir no seu melhor ao Senhor, com certeza, o amam; entretanto: …Quem deseja cuidar daquelas (ovelhas), que, sincera e honestamente buscam  servir no seu melhor ao Senhor, deveram apresentar uma “porção acrescida” e mais evidente de amor pelo mestre amado, pois, além de amá-lo, deverão ser aptos a amar àqueles aos quais o Sumo Pastor ama!

O qualitativo principal que Jesus procurou no chamado de Pedro, era saber se o apóstolo realmente o amava de uma forma intensa, adicionada e acrescida!

Temos aqui uma porção fundamental!



O CHAMADO AO MINISTÉRIO MANIFESTA “ AMOR DA MORDOMIA LEGÍTIMA!” … Apascenta os meus cordeiros. (…) Apascenta as minhas ovelhas.

Mordomia envolve um relacionamento servo/Senhor. Neste relacionamento, aos mordomos (servos) é dada a responsabilidade de cuidar de outras pessoas e dos bens do dono (Senhor). Os mordomos são responsáveis pela sua conduta pessoal perante o seu Senhor em cada aspecto do seu relacionamento.

Toda a composição do rebanho não é propriedade do pastor (mordomo), mas sim, do Sumo-Pastor (Senhor). O rebanho tanto constituído de cordeiros, como de ovelhas é propriedade exclusiva de Cristo e cabe ao mordomo manifestar salutar mordomia nesse encargo, e, em assim se portar, terá a justa aprovação do seu Senhor! Se já temos um sumo pastor que é JESUS (Hebreus 13:20), não há substitutos à esse encargo. Os demais são apenas e simplesmente “mordomos” do Senhor do Rebanho! Assenta-se assim, aqui; outro item importante na característica do ministério da palavra!

O CHAMADO AO MINISTÉRIO MANIFESTA “AMOR DA ENTREGA INCONDICIONAL”… Em verdade, em verdade te digo: quando eras mais moço, cingias-te e andavas aonde querias. Mas, quando fores velho, estenderás as tuas mãos, e outro te cingirá e te levará para onde não queres. Por estas palavras, ele indicava o gênero de morte com que havia de glorificar a Deus. E depois de assim ter falado, acrescentou: Segue-me!

O chamado ministerial é focado em primeiro lugar “naquele que chama” não no “chamado em sí mesmo”, até porque, o chamado, este último, é consequencia do primeiro!

Jesus após examinar o coração de Pedro, lança-lhe o desafio do “amor incondicional” que carrega consigo a entrega absoluta, mesmo diante das maiores provas e contrariedades da vida!

O amor da entrega absoluta é o maior sêlo; é grande divisa que é colocada no peito do vocacionado.Capacita-o, não a receber louvores dos homens, mas sim, até mesmo, em meio a maior oposição, a qual poderá chegar às fronteira e  limites da morte, entretanto; se tornará uma glorificação ao Senhor que Chama!





Bonani

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O QUE REALMENTE QUER DIZER O PREGADOR SOBRE ECLESIASTES 9:8?

“ATITUDES INDISPENSÁVEIS EM RELAÇÃO AO GENUÍNO EVANGELHO!” (1a parte)

RELIGIÕES DO LIVRO E A INCOERÊNCIA DA LITERALIDADE!"