VISÃO, AUDIÇÃO E FALA. "FORMAS E FÔRMAS!" (A arte da Comunicação)


 

E eles voltaram de espiar a terra, ao fim de quarenta dias. E caminharam, e vieram a Moisés e a Arão, e a toda a congregação dos filhos de Israel no deserto de Parã, em Cades; e deram-lhes notícias, a eles, e a toda a congregação, e mostraram-lhes o fruto da terra. E contaram-lhe, e disseram: Fomos à terra a que nos enviaste; e verdadeiramente mana leite e mel, e este é o seu fruto. O povo, porém, que habita nessa terra é poderoso, e as cidades fortificadas e mui grande; e também ali vimos os filhos de Enaque. Os amalequitas habitam na terra do sul; e os heteus, e os jebuseus, e os amorreus habitam na montanha; e os cananeus habitam junto do mar, e pela margem do Jordão. Então Calebe fez calar o povo perante Moisés, e disse: Certamente subiremos e a possuiremos em herança; porque seguramente prevaleceremos contra ela. Porém, os homens que com ele subiram disseram: Não poderemos subir contra aquele povo, porque é mais forte do que nós. E infamaram as terras que tinham espiado, dizendo aos filhos de Israel: A terra, pela qual passamos a espiá-la, é terra que consome os seus moradores; e todo o povo que vimos nela são homens de grande estatura. Também vimos ali gigantes, filhos de Enaque, descendentes dos gigantes; e éramos aos nossos olhos como gafanhotos, e assim também éramos aos seus olhos. Números 13:25-33

O texto acima é parte do  contexto  no   qual Moisés envia doze espias, delineando-os à uma tarefa investigativa e  completa em toda a terra à qual Deus havia prometido entregar como herança ao  seu povo Israel!

De retorno, após  quarenta  dias,  na  tarefa de espiagem,  trazem o relatório a Moisés e posteriormente o publicam à todo o povo.

O texto bíblico deixa claro que os dez espias ao expor seus relatórios fizeram temer o coração do povo, pois,   suas   narrativas tinham como conteúdo o negativismo, derrotismo, elementos esses que não podem habitar como patologia, e nem ao menos ser esboçado em qualquer empreendimento da vida!

Observamos  na  “reação coletiva” após a “exposição negativa” que o coração do povo derreteu, liquidou-se, liquefez-se, deliquou-se! “Mas meus irmãos, que subiram comigo, fizeram derreter o coração do povo;… Josué 14:8ª

Dias atrás usei esse mesmo texto como  ilustração e motivação para os membros de minha "querida liderança", dizendo-lhes:..

- …nós como líderes devemos ter o coração de Calebe, que mesmo ouvindo o relato dos dez líderes que compunham a base espiã de Moisés, não permitiu que sua alma ficasse refém das más notícias, entretanto, numa atitude de total confiança em Deus, ousou ter uma posição corajosa e firme! Dele se diz na Escritura: …porém perseverei em seguir ao SENHOR meu Deus. Josué 14:8b. “Calebe fez calar o povo perante Moisés, e disse: Certamente subiremos e a possuiremos em herança; porque seguramente prevaleceremos contra ela.” – Números 13:30
Continuei dizendo-lhes e transcrevo abaixo a continuidade  daquilo que transmiti-lhes como princípios!

-Observo nesse evento que necessitamos como representantes do Reino de Deus, disciplinar muito bem nosso homem espiritual, para que tudo o que ele desenvolva nessa disciplina possa ser transmitido com autoridade pelos importantes sentidos de comunicação, que por sua vez, desenvolvidos da forma mais saudável, principalmente pelos líderes, serão os instrumentos de comunicação   e    motivação para toda uma comunidade. Esses instrumentos são: a “visão” a “audição” e a  “fala”. Tais elementos formam o que conhecemos como comunicação!

Foram esses sentidos que fizeram toda a diferença entre Calebe e os demais  outros  espias.
Calebe os usou com base através de uma disciplina fundamentada na confiança e dependência nas promessas divinas! “…Certamente subiremos e a possuiremos em herança; porque seguramente prevaleceremos  contra ela.” Números 13:30

Continuei;...

-Desejo sinteticamente abordar algumas questões sobre tais elementos (sentidos) que devem estar à serviço do Senhor para uma boa Comunicação e posterior êxito em qualquer tarefa necessária, que para uns configuram vitórias, como no caso de Calebe e Josué, para outros, derrotas, como no caso dos dez espias!

Falemos da visão!
 
Alguém certa vez declarou: “Sua visão se tornará clara somente quando você olhar para dentro do seu coração. Quem olha para fora, sonha. Quem olha para dentro, acorda.” Carl Jung

Observemos a questão da visão no coração dos dez espias:
...a maneira que eles se “viam”(visão),e, uma vez reféns dessa “visão”, transformou-se na maneira que eles “viam” como os inimigos os “viam”, ou seja, “ver-se” do tamanho de um gafanhoto!” ...e éramos aos nossos olhos como gafanhotos, e assim também éramos aos seus olhos. Números 13:33

Já a visão do coração de Calebe era fundamentada na convicção da confiança de que Deus lhes garantiria a vitória! “…Certamente subiremos  e a possuiremos em herança; porque seguramente prevaleceremos contra ela.” Números 13:30

“A forma como nos vemos  interiormente,  definirá a forma que veremos exteriormente!”

“Dois homens olharam através das grades da prisão; um viu a lama, o outro as estrelas.”

Como temos disciplinado a nossa visão?

Audição!

 É outro elemento(sentido) crucial no êxito ou derrota de nossas batalhas diárias!

Gosto desse pensamento: “Puro instinto animal, percebo cada som corporal, batimentos cardíacos, sons “comprimidos entredentes” sussurros acintosos, e apelos estrondosos. Ouço até, palavras não ditas.”

A Audição dos dez espias foi afetada pelo medo, e sendo assim, transmitiram os  seus medos os quais, obviamente geraram medo no meio do povo. Havia uma reverberação de medo na audição daqueles homens. Eles começaram a ouvir até palavras não ditas, mas que na verdade eram  produzidas pela voz silenciosa e poderosa do  temor. Voz do pavor, receio,pânico. Audição comunicada com mêdo que ia contaminando o arraial de Israel!

Calebe tem outro tipo de audição que lhe promove outra postura, que obviamente lhe qualificara à ser transmissor de outra mensagem. Mensagem essa de ânimo, força, determinação, fé, confiança, coragem e esperança!

Calebe é daqueles líderes que ouvem e comprendem a voz do Senhor.
Sua audição era afinada no diapasão da fé! “Uma coisa disse Deus, duas vezes a ouvi: que o poder pertence a Deus.” (Sl.62:11).
Confiar em toda palavra que é proferida pelo Senhor é descansar em seu plano, projeto e propósito.

Calebe em concordância com a promessa que “ouvira” do Senhor declarou: …Subamos animosamente! Números 13:30

Com certeza, as vozes que temos ouvido no coração determinaram a conquista ou a derrota!

Outro fator, e esse creio ser o componente mais importante da comunicação:

“Fala”!
"Falar obscuramente, qualquer um sabe; com clareza, raríssimos." (Galileu Galilei)

A “forma” como se fala é a “fôrma” daquilo que será produzido! (Bonani)

Vemos que os dez espias   falaram   negativamente em relação ao que o Senhor havia prometido dar para Israel como herança. O que eles falaram certamente não era mentira. A questão subjaz na forma como eles transmitiram a mensagem, o relatório! Porém, os homens que com ele subiram disseram: Não poderemos subir contra aquele povo, porque é mais forte do que nós. E infamaram as terras que tinham espiado, dizendo aos filhos de Israel: A terra, pela qual passamos a espiá-la, é terra que consome os seus moradores; e todo o povo que vimos nela são homens de grande estatura. Também vimos ali gigantes, filhos de Enaque, descendentes dos gigantes; e éramos aos nossos olhos como gafanhotos, e assim também éramos aos seus olhos. ...Essa máxima é totalmente adequada nesta questão: ..."O sábio, para falar, antes medita o que dizer, ou a quem dizer, em que lugar e tempo."

Já a fala de Calebe contem fé. Fé acompanhada de lucidez. Vê-se que ele faz calar o povo. Quando a convicção é o conteúdo da transmissão verbal, com certeza, as  palavras  que da boca saírem trarão ânimo, força e vigor, e produzirão os instrumentos para a conquista! Então Calebe fez calar o povo perante Moisés, e disse: Certamente subiremos e a possuiremos em herança; porque seguramente prevaleceremos contra ela. Números 13:30

Que possamos permitir que o Senhor discipline o nosso coração nessas três importantes áreas; a visão, a audição e fala!

"Aquele que governa o seu próprio espírito é mais poderoso do que aquele que se apodera de uma cidade" Prov. 16:32
 
BONANI

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O QUE REALMENTE QUER DIZER O PREGADOR SOBRE ECLESIASTES 9:8?

“ATITUDES INDISPENSÁVEIS EM RELAÇÃO AO GENUÍNO EVANGELHO!” (1a parte)

"A Igreja Fábrica de Gente e Suas Peças de Produção"