"OVELHA EM PELE DE CAMALEÃO"


Paulo era um missionário capaz de adaptar-se e interagir a qualquer ambiente sem perder a identidade e o foco!
Observando nessa ótica, Paulo é do tipo que chamaria de “missionário camaleão”, pois, a  capacidade de adaptabilidade que ele possuia era lhe muitissimo útil na propagação do evangelho de Cristo. Entretanto, em  o sê-lo, nessa figura comparativa,  nunca perdeu o seu “coração de ovelha!”
Os Camaleões possuem três características principais que estão presentes na generalidade da espécie.A saber: Capacidade de movimentarem independentemente os dois olhos; Possibilidade de enrolarem a cauda para se agarrarem (serve como mais uma pata) e a Facilidade em mudarem de cor adaptando-se ao meio ambiente onde estão.
Observando as três características do “apostolo camaleão”, podemos comprovar assim, sua capacidade de sobrevivencia e adaptabilidade comparando-o ao camaleão. Vejamos:
Capacidade de Movimentar Independentemente os Dois Olhos!
E Paulo teve de noite uma “visão,” em que se apresentou um homem da Macedónia, e lhe rogou, dizendo: Passa à Macedônia, e ajuda-nos.E, logo depois desta “visão,” procuramos partir para a Macedônia, concluindo que o Senhor nos chamava para lhes anunciarmos o evangelho. Atos 16:9-10
Se  lermos os versículos anteriores ao aqui mencionados, veremos  que Paulo em sua segunda viagem missionária tinha em seu coração, e, de certa forma, em sua “visão  missionária ”,  a vontade de estabelecer em certas regiões o evangelho. Entretanto o movimento de outros olhos ou seja, os “olhos espirituais”, mudou o direcionamento da viagem missionária. Leiamos: E, passando pela Frígia e pela província da Galácia, foram “impedidos” pelo Espírito Santo de anunciar a palavra na Ásia.E, quando chegaram a Mísia, intentavam ir para Bitínia, mas o Espírito não lho “permitiu”. E, tendo passado por Mísia, desceram a Trôade. Atos 16: 6-8
Tanto Frigia,como também Galácia e Bitínia, regiões da Asia, foram desfocadas da visão natural paulina, para um outro movimento, um outro foco, uma outra “visão espiritual” que o apóstolo possuia. Nessas horas é bom ter a capacidade do “movimento dinâmico dos olhos do camaleão!”
Vejamos outra “camaleonagem” de Paulo:
O Camaleão tem a habilidade de enrolar a Cauda para se Agarrar! (serve como “uma pata a mais”)
Não é fácil ficar suspenso e suportar todo o peso do corpo apenas confiando na força da cauda. Entretanto a camaleão possui essa habilidade. Assim também; Paulo por muitas vêzes foi capacitado por essas habilidades tendo que superar seus próprios limites e capacidades, suportando muitas vêzes,grandes pesos ministeriais para manter-se operante na missão de anunciar o “Evangelho de Cristo” e de ter de usar uma “terceira perna” para que não houvesse nenhuma paralisação no avanço missionário! (…) …“falo como fora de mim”, eu ainda mais; em trabalhos muito mais; em prisões muito mais; em açoites sem medida; em perigo de morte muitas vezes;dos judeus cinco vezes recebi quarenta açoites menos um.Três vezes fui açoitado com varas, uma vez fui apedrejado, três vezes sofri naufrágio, uma noite e um dia passei no abismo;em viagens muitas vezes, em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos dos da minha raça, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre falsos irmãos;em trabalhos e fadiga, em vigílias muitas vezes, em fome e sede, em jejuns muitas vezes, em frio e nudez.Além dessas coisas exteriores, há o que diariamente pesa sobre mim, o cuidado de todas as igrejas.Quem enfraquece, que eu também não enfraqueça? Quem se escandaliza, que eu me não abrase?Se é preciso gloriar-me, gloriar-me-ei no que diz respeito à minha fraqueza. O Deus e Pai do Senhor Jesus, que é eternamente bendito, sabe que não minto.Em Damasco, o que governava sob o rei Aretas guardava a cidade dos damascenos, para me prender; “mas por uma janela desceram-me num cesto, muralha abaixo”; e assim escapei das suas mãos.(…) II Coríntios 11:23-33
Vejo tanta gente pedindo descanso porque suas duas pernas estão cansadas da caminha, quando Paulo, como um camaleão, possuia a habilidade de gerar novas pernas que não o permitiam ficar existenciamente paralisado em sua missão evangélica!
As habilidades aqui descritas revelam que Paulo era do tipo “camaleão” com seu instinto de sobrevivência e superação! Se com suas duas pernas não dava, Deus lhe capacitava com uma “terceira” para que o “camaleão do evangelho” continuasse na jornada proposta!
E mais!...
O Camaleão é provido da Facilidade em Mudar de Cor Adaptando-se ao Meio Ambiente.
Esta última funcionalidade permite não só proteger-se dos potenciais predadores como também passar despercebido na sua aproximação às presas. Também: sua fragilidade e inofensividade é completada e suprida pela  camuflagem como meio de defesa.
Paulo, à figura do “camaleão” tinha a capacidade de com muita sabedoria, adaptar-se as circunstâncias mais adversas que se lhe apresentavam em todos os terrenos, culturas, religiões,linguas e outras esferas pelas quais  o desafio transcultural lhe impunha. Paulo era um “camaleão multi-cultural” em qualquer ambiente “trans-cultural”! Virou “camaleão” para poder ganhar muitos para o Evangelho de Cristo, porém nunca perdeu o coração de ovelha mesmo quando camuflado de camaleão … “Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns. I Coríntios 9:22.
Desse jeito vale a pena anunciar as Boas Novas, abrindo a boca, porém, sem mostrar a lingua pra ninguém!

Bonani

Comentários

  1. Boa tarde, Paz.É com muito bom gosto que lemos e relemos estas palavras. gostei muito da forma como faz as analogias entre a cultura, camalião, e Paulo.
    Parebéns.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Escreva aqui seu comentário e enriqueça ainda mais o Blog com sua participação!

Postagens mais visitadas deste blog

O QUE REALMENTE QUER DIZER O PREGADOR SOBRE ECLESIASTES 9:8?

“ATITUDES INDISPENSÁVEIS EM RELAÇÃO AO GENUÍNO EVANGELHO!” (1a parte)

"A Igreja Fábrica de Gente e Suas Peças de Produção"