“O PASTOR ANCIÃO E A SENHORA-IGREJA" - UMA ANALOGIA DE COMO QUERO ME VER COMO GUIA DOS ELEITOS DO PAI


Mensagem Ministrada hoje(16/10/2011) em nossa "Celebração da Família"
O Ancião, à Senhora eleita e a seus filhos, a quem amo na verdade, e não somente eu, mas também todos os que têm conhecimento da verdade, graças à verdade que está em nós e para sempre estará conosco. Na verdade e no amor, conosco estarão também a graça, a misericórdia e a paz que nos vêm de Deus Pai e de Jesus Cristo, o Filho do Pai. Muito me alegrei por ter encontrado entre os teus filhos quem caminha na verdade, conforme o mandamento que recebemos do Pai. E agora rogo-te, Senhora - e não como quem te escreve um mandamento novo, mas sim aquele mandamento que temos desde o princípio - que nos amemos uns aos outros. Nisto consiste o amor: em caminharmos segundo os seus mandamentos. E este é o mandamento, segundo ouvistes dizer desde o princípio: que caminheis no amor. É que apareceram no mundo muitos sedutores que afirmam que Jesus Cristo não veio em carne mortal. Esse é o sedutor e o anticristo!  Acautelai vos, para não perderdes o fruto do vosso trabalho, mas receberdes a plena recompensa. Todo aquele que passa adiante e não permanece na doutrina de Cristo não tem Deus consigo; mas aquele que permanece na doutrina, esse tem em si o Pai e o Filho. Se alguém vier até vós e não traz esta doutrina, não o recebais em vossa casa nem o saudeis,  pois quem o saúda torna-se cúmplice das suas más obras. Apesar de ter muitas coisas a escrever-vos, não quis fazê-lo seja completa. Saúdam-te os filhos de tua Irmã eleita.  II João 1-13

Sim!… 
Ela é “Senhora-Igreja!” Assim deve ser tratada com respeito extrema consideração!
O “Pastor-Ancião” escreve-lhe uma carta e chama a igreja de “Senhora”!
O “Pastor-Ancião” que a chama de “Senhora”, já deixou para trás as fases da infância, adolescência e juventude! A Senhora também!
Às vezes a “Senhora-Igreja” faz suas retrospectivas através dos filhos  que  estão passando as mesma fases pelas quais ela passou. O "Pastor-Ancião" sabe disso, por isso; ...ajuda a “Senhora” a administrar essas fases de crescimento dos filhos e orienta a “mãe” no amor e na verdade!
Uma Senhora é digna de respeito quanto mais uma “Senhora-Igreja” que educa os filhos e os cria com tanto amor!
Áh…! Admira-me o tratamento do “Pastor-Ancião” para com a “Senhora-igreja!”
 Diz ele que a “Igreja-Senhora” é eleita! Sim! E que os filhos por ela gerados são  gerados em amor. São os filhos amados!
O “Pastor-Ancião” aprendeu a tratar bem as senhoras com amor e respeito, pois cresceu acalentado no mimado regaço materno de uma mãe,que: ...não percebendo-o  já em idade adulta, com vastos pelos na cara e profissão estabelecida, o mimava  como uma criança ao ponto de fazer lobby e pedir  para  que seu filho, que até então não era o “Pastor-Ancião”, ficasse do lado direito num suposto reino do imaginário de uma mãe!  Coisas que acontecem muitas vezes quando a Igreja só se permite a ficar na qualidade de mãe!
Esse mesmo "Pastor-Ancião", quando jovem, acalentou em seu  peito uma outra “mãe-senhora” que não era “a nossa”, mas a “Dele”, a de Jesus, e que, por um pedido do “próprio”, foi adotada por “esse”  tornando-se  sua segunda mãe!
 O tom que se espera numa conversa de  conteúdo  epistolar de um “Pastor-Ancião”  para com uma “Senhora-Igreja”, deve ser o da experiência que objetiva produzir  maturidade! É por isso que a carta fala de conhecimento, amor, verdade, integridade, responsabilidades. Caminhos retos e  excelentes, os quais  “poucos” escolhem! ..Caminhos tortuosos e perversos, os quais, “muitos” abraçam!
Uma carta que inclui em seu conteúdo orientações de implicações viscerais em amor e verdade, quando  faz  alusão  do Pai e do Filho e da mãe e seus  filhos e da natureza e caráter que são produzidos nessa relação!
Também alerta para o perigo das seduções, mentiras, espíritos antagónicos, oposições, adversidades, contrariedades, incompatibilidades!
Traz consigo palavras estimulantes para o trabalhador que preocupando-se em fazer a obra do seu Senhor, procura realizá-la sem reservas, que  não deve trabalhar para receber "parte" da justa recompensa, mas obte-la  por "inteiro"!
Doutrinamento é orientação básica que um “Pastor-Ancião” deve transmitir aos seus discípulos. Na qualidade de um “guia confiável” encaminha e submete  seus  discípulos na sã doutrina de Cristo!
Alegria completa! …Que pai ou mãe, não deseja tal alegria para seus filhos? Esse é o desejo que “Pastor- Ancião” revelado à “Senhora-Igreja” que por sua vez,  transmite aos filhos amados!
Os vínculos não são esquecidos, pois o “Pastor-Ancião” é fazedor de pontes  de união fraterna e não se esquece de fazer menção das saudações da outra “Senhora-Igreja” que também é eleita e que também é irmã e que também é digna da mesma honra e respeito!

BONANI

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O QUE REALMENTE QUER DIZER O PREGADOR SOBRE ECLESIASTES 9:8?

"A Igreja Fábrica de Gente e Suas Peças de Produção"

“ATITUDES INDISPENSÁVEIS EM RELAÇÃO AO GENUÍNO EVANGELHO!” (1a parte)