"CROMODINÂMICA QUÂNTICA" E MEU "FIXOTRANSEVOLUCIONISMO"!


Outro dia estava lendo uma matéria confeccionada por uma linha  evolucionista qual  defesa evolucionista  biológica era acirradamente defendida  ao ponto de nas entrelinhas os argumentistas quase afirmarem que quem não aceitar tal "teoria" é ignorante!
leia em:  http://evolutionacademy.bio.br/blog/2014/10/20/por-que-e-importante-ensinar-a-evolucao-biologica/ 
Esse posicionamento teórico supra é uma subscrição baseada nos estudos e ensaios de uma grande  geneticista de origem ucraniana, Theodosius Dobzhansky que imigrou para os Estados Unidos e trabalhou para a Fundação Rockefeller. Publicou um famoso ensaio anti-criacionista Nothing in Biology Makes Sense Except in the Light of Evolution. Um leal defensor da Evolução Darwiniana, Dobzhansky.  Diz-se dele que  "foi um homem religioso" crente em um Deus criador através da evolução.
Entendo de certa forma essa apologia evolucionista entretanto não desmereço nem ignoro os grandes pensadores do passado principalmente aqueles que moldaram o pensamento ocidental entre os quais alguns que ensinavam sobre o "Fixismo". 
Já ouviu falar disso?  Explico: 
-...na Antiguidade, a ideia de que as espécies seriam fixas e imutáveis foi defendida pelos filósofos gregos. Os chamados, "fixistas" propunham que as espécies vivas já existiam desde a origem do planeta e a extinção de muitas delas deveu-se a eventos especiais como, por exemplo, catástrofes, que teriam exterminado grupos inteiros de seres vivos. 
O filósofo grego Aristóteles, grande estudioso da natureza, não admitia a ocorrência de transformação das espécies. Acreditava que os organismos eram distribuídos segundo uma escala que ia do mais simples ao mais complexo. Cada ser vivo nesta escala, tinha seu lugar definido. Essa visão aristotélica, que perdurou por cerca de 2.000 anos, admitia que as espécies eram fixas e imutáveis.
Existe também a escola "adaptacionista" que defende que entre os seres vivos e o meio em que vivem há um ajuste, uma harmonia fundamental para a sobrevivência. Ex: O flamingo rosa, por exemplo, abaixa a cabeça até o solo alagadiço em que vive para buscar ali seu alimento; os beija-flores, com seus longos bicos, estão adaptados à coleta do néctar contido nas flores tubulosas que visitam. 
Sem nenhuma dúvida é óbvio que a adaptação dos seres vivos ao meio é um fato incontestável. A origem da adaptação, porém, sempre foi discutida. 
Essa acima é a linha de pensamento pela qual presentemente  mais me "adapto" ou seja, me "enquadro". (...rsrsrsr...)
Sou pela  escala processual de valores e padrões hereditários como elemento processual no desenvolvimento contínuo das espécies sem logicamente dispensar  outras teorias como  aqui mencionadas operando as mesmas como  "elementos biológicos cooparticipativos em  variáveis exigidas pelo próprio meio!"
Certo é que essa  discussão tem produzido acirrados debates,  principalmente do ponto de vista religioso e filosófico.
Quando me perguntam sobre essa questão respondo que não "sou hermético"! Digo:...não me  posiciono em nenhuma dessas teorias em particular. Sou "Fixo-trans-evolucionista!" ...rsrsrs...
Acredito ser essa minha posição a mais inteligente, pelo menos para mim, visto ser "ser pensante" e não  aceito sem devida reflexão e maturação qualquer ideia sem antes não processá-la a próprio escrutínio intelectual, até porque; em um momento científio-tecnológico em que se discuti a "realidade do universo" no campo da "Cromodinâmica Quântica" ...seria ignorância da  minha parte e estupidez intelectual  ter uma posição hermética nesse assunto!

"O ignorante tem a capacidade de se armar,sustentar e generalizar fatos pontuais fazendo deles sua única panóplia de argumentação!"
Entretanto;...
..."O sábio nunca deixa de aprender e  apreender. Ele nunca se apresenta hermético em suas opiniões, pois, não carrega em si mesmo armadura nenhuma a não ser  sua própria panóplia de sua ignorância insaciável."

BONANI

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O QUE REALMENTE QUER DIZER O PREGADOR SOBRE ECLESIASTES 9:8?

“ATITUDES INDISPENSÁVEIS EM RELAÇÃO AO GENUÍNO EVANGELHO!” (1a parte)

RELIGIÕES DO LIVRO E A INCOERÊNCIA DA LITERALIDADE!"