A “DOR” E OS CASAMENTOS EM GN 4:17-26


Uma das funções do meu ministério é responder questões que às vezes dão voltas a nossa cabeça e põem-nos em “saia-justa!”
Veja essa que me fizeram: …dado que, ADÃO e ÉVA, só tiveram dois filhos homens, de onde vem todo este povo ,eu também não sei e gostaria de saber!...
Com certeza ela se refere  a  Caim e Abel e o casamento de Caim com mulheres que já estavam presentes na face da terra!
Leiam então a minha humilde tentativa de resposta a essa questão!
A “DOR”; sim a “dor” responde sua dilacerante questão, visto que: A dor é uma qualidade sensorial fundamental que alerta os indivíduos para a ocorrência de lesões teciduais, permitindo que mecanismos de defesa ou fuga sejam adotados. Embora possa parecer estranho, a dor é um efeito extremamente necessário. É o sinal de alarme de que algum dano ou lesão está ocorrendo.
Ela é produzida por alterações na normalidade estrutural e funcional de alguma parte do organismo.
Eis a declaração sentencial  de  Deus para  Eva:   E à mulher disse: Multiplicarei grandemente a tua dor, e a tua conceição; com dor darás à luz filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará. Gênesis 3:16
À vezes  surpreendo-me com certas análise dos “comentaristas do infantário  bíblico” que  minimamente não conseguem entender  que o período “tempo espaço” entre a criação do primeiro casal até a sua infeliz queda, é absolutamente “ inumerável e indecifrável”  pelas “medições e avaliações temporais” que hoje de fazem  necessárias para a catalogação das ações no tempo, que comumente conhecemos como “tempo  histórico” que naturalmente foram acontecendo da necessidade de se manter registros das ações e reações humanas na face da terra, como é o caso que encontramos a partir de então nas narrativas genealógicas  e históricas que se iniciam em Genesis e povoam o Antigo Testamento e tendo algumas expressões no Novo testamento também!
À partir desse meu simples raciocínio, creio que nesse período anterior à queda, Adão e Eva tiveram muito tempo, mais muito tempo mesmo, mais tempo a vontade, de namorar  muito, mais muito mesmo, mais muito à vontade e “totalmente peladões,  sem absoluta vergonha nenhuma!
 E ai?!...
Ai?...
 Tiveram  muitos   filhos e filhas. Muitos filhos e filhas à vontade, homens e mulheres  à vontade que se espalharam na terra  à vontade e povoaram e proporcionaram os encontros amorosos que encontramos nos filhos de Adão e Eva  pós -queda!
Mais!...
 Após a criação e a  ordem explícita; …: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, ... Gênesis 1:28, imediatamente!!! ...as Glândulas sexuais  no homem presentes no corpo masculino e no corpo feminino que  são denominados testículos (masculino) que produzem espermatozóides, e o ovário (feminino) que produz óvulos, sendo o  testículo é um órgão reprodutor masculino alojado no escroto, contendo as células presentes nos poros, que são produtoras da testosterona, tendo ainda a questão que;  a partir do crescimento humano o homem obtém uma maior produção de hormônios denominados gonadotróficos, incitador da formação e maturação de espermatozóides nos testículos sob predomínio da testosterona e o da mulher são os óvulose todo o órgão sexual que compõem sua capacidade geradora, tais elementos imediatamente  iniciaram suas funções potenciando a multiplicação de outros seres a imagem e semelhança de seus pais!
O incrível é que tudo o que tentei explicar sobre o tema sugerido começou com a “dor”, pois  a ambiguidade proposta em Gn 3:16, por si só responde e nos leva a conclusão que Eva antes de pecar não tinha conhecimento da dor do parto, fato esse só observado após a queda!
Tá respondida a questão!

BONANI

Comentários

  1. Otimo texto Bonani, já dá para se ter uma idéia de como tudo aconteceu...

    Abraços abençoado!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Escreva aqui seu comentário e enriqueça ainda mais o Blog com sua participação!

Postagens mais visitadas deste blog

O QUE REALMENTE QUER DIZER O PREGADOR SOBRE ECLESIASTES 9:8?

"A Igreja Fábrica de Gente e Suas Peças de Produção"

“ATITUDES INDISPENSÁVEIS EM RELAÇÃO AO GENUÍNO EVANGELHO!” (1a parte)